terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ROCKER RALADO TEM MEDO DE CARNE MOÍDA

GIO PERRO LOCO SE PREPARANDO PARA O APOCALIPSE ZUMBI!

Minha esposa Érika ultimamente me pedia muito para “desacelerar” meu ritmo de vida, para “frear” tantos projetos ao mesmo tempo, reduzir o tempo de internet, cuidar mais da minha saúde e dedicar mais atenção a ela e à minha família. Nunca imaginei que isso só seria possível através de um acidente de moto...

De fato, tenho um trabalho incrivelmente desgastante, decepcionante e que toma aproximadamente 10 horas do meu dia (contando o itinerário). São coisas que a gente faz para garantir um bom salário, assegurar o pagamento das contas da família e sobrar uma grana para as excentricidades. Desta forma, garantindo algum conforto aos pais e uns finais de semana agitados à esposa e amigos, a gente acha que está “cuidando” deles. Besteira!

Sempre me orgulhei em dizer que não tinha medo da morte, pois tudo que eu precisava e podia fazer pelos que me importavam, eu havia feito no dia. Ultimamente não era assim e esse foi o meu primeiro pensamento quando orientei minha cabeça no leito da emergência. 2011 estava sendo um ano tão ruim que não tive tempo de fazer o que devia. Nem mesmo o maior salário justificaria uma vida tão desgostosa.

Por sorte, passei LONGE da morte. Consegui evitar o pior do acidente (eu ia bater em um guardrail mas consegui esquivar), tomei um prejuízo com a moto (é, eu sempre penso nela antes...), tive algumas fraturas, vários ralados – mas NADA realmente sério. Fraturas expostas são desagradáveis, mas foi APENAS na mão. Ralado na cara é ruim, mas meu capacete de R$ 90 segurou bem o tranco (e cérebro, pra mim, não é um órgão vital). Porém, não estou com gaiolas nas pernas, fratura na bacia (o que provavelmente aconteceria se eu pegasse o guardrail) nem estou tomando sopa de canudinho (o que aconteceria se não fosse tão queixo duro). Então, como já disse para uma amiga hoje, foi um BOM acidente.

Considero um bom acidente aquele tipo de fatalidade que causa alguns transtornos, mas que servem para frear seu cotidiano, recompor seu corpo, reorganizar suas prioridades e exercitar o amor e amizade com quem interessa. Foi isso que me aconteceu, para fechar com chave de ouro o ano desgraçado de 2011.
Logo após me levantar do acidente, minha primeira preocupação foi com minha moto. Sério. Não é que eu seja apegado a bens materiais, mas por se tratar de meu primeiro veículo kustomizado, personalizado. Ou seja, depois que eu percebi que meu corpo estava operante, minha primeira preocupação foi com meus sonhos, meus objetivos. Tentei fazer a moto funcionar, queria ir sozinho ao hospital, sem preocupar a Érika, mas aí constatei que a moto não funcionaria.

Dixie e o capacetinho de noventa conto que fiz rolo com o Vinão
Liguei para a Érika, de quem havia me despedido a menos de 15 minutos e comuniquei com calma o acidente. Não liguei para o SAMU embora estivesse a menos de 300m do hospital. Liguei para ela porque a amo, confio nela e precisava dela naquela hora difícil. Ela foi muito forte e não me decepcionou mesmo vendo tanto sangue no meu rosto, braços, pernas e camiseta. Pedi que me deixasse no hospital e providenciasse o transporte da moto antes que fosse rebocada pela concessionária Colinas. Ela fez tudo certinho, sem pestanejar, coNversou com os PMs, chamou nossos amigos e até procurou meu dedo que, àquela altura, ela achava que tinha sido decepado!

Levado para a sala de traumatologia, após os raios-X, tiveram que tirar do meu dedo fraturado um anel de aço que uso há muito tempo e que pertenceu ao meu pai. Perder aquele anel me doeu mais que tudo! A gente sempre carrega nossos pequenos símbolos, para lembrar do que é importante e esse anel, sem dúvida, era meu laço com minha família.

Após muita briga de minha esposa com a administração hospitalar, cerca de 6hs da manhã ela esta exausta e se sentindo impotente por me ver há horas ensangüentado e sem solução. Eu pedi para ela ir pra casa descansar e faltar ao trabalho. Ela me disse que não conseguiria dormir e me perguntou o que deveria fazer. Sem pestanejar eu respondi algo como: se fosse eu, entraria no facebook e teria uma boa história para contar... e foi o que ela fez rsrsr

Foram mais de 100 amigos comentando e desejando força, sempre com nosso incompreensível senso de humor negro. Dezenas de telefonemas até hoje acontecendo. Visitas ao hospital que não puderam entrar. Cerca de 50 pessoas me visitaram em casa e a maior parte desse pessoal veio passar o réveillon comigo aqui em casa. Isso é muito gostoso, sentir-se querido por tanta gente! Passei no teste de popularidade!

Ainda no hospital, pedi à minha mulher que avisasse ao meu chefe sobre o acidente e a probabilidade de meu afastamento, não só por responsabilidade, mas porque embora o local e condições de trabalho tenham se mostrado péssimos, desde que ele assumiu, se mostrou um bom amigo. Realmente fiquei preocupado em deixá-lo na mão em tempos tão difíceis e ainda estou pensando no que posso fazer para ajudar no trabalho.

Enfim, todo esse desabafo me faz lembrar que há pouco briguei com minha mulher e disse-lhe que o motivo de minha distância era o medo de estar ficando velho demais para fazer o que gosto, para realizar os meus sonhos, para mudar de vida. Meu acidente não foi NADA grave, numa escala de 1 a 10 mas, IMAGINANDO que eu realmente pudesse ter morrido ou ficado inválido, agora paro para pensar: DE QUE ADIANTA TER MEDO DE VIVER A VIDA QUE A GENTE REALMENTE QUER VIVER? Pode ser que, quando a gente criar coragem, seja muito curto o tempo para usufruir da felicidade e da liberdade. Talvez a gente morra ANTES  de criar essa coragem!  QUE INFERNO, EU QUERO VIVER HOJE, NÃO AMANHÃ!

Por isso, meu BOM acidente me fez criar esperança de mudar de vida ANTES do que eu planejava. Fez-me ver a importância maior do amor da esposa, da família, dos amigos, até mesmo da cidade! Fez-me ver gente sofrendo males piores que eu e sem amparo, sem amigos ligando para a administração do hospital para que eu fosse melhor cuidado. Fez-me ver que a liberdade amanhã não é liberdade alguma!

Percebam que eu nunca disse que isso me fez CRIAR CORAGEM. O medo ainda existe mas, após um risco de vida e comparado com a COVARDIA do conforto financeiro, esse medo se tornou algo MUITO pequeno.

O esquema então é aproveitar esse ano novo para REALMENTE VIVER e SE JOGAR DE CABEÇA NOS MEUS SONHOS E TRANSFORMÁ-LOS EM REALIDADE. Um ano que começou tão mal não pode fugir  à regra do “não existe bem que nunca finde, nem mal que perdure”.

Meu lema este ano é: VIVER CADA DIA COMO SE FOSSE O ÚLTIMO... VAI QUE OS MAIAS ESTAVAM CERTOS... 




PS: Aceito doações e serviços voluntários para reformar minha moto rsrsrs
PS 1: Aceito propostas de patrocínio, pois em breve estarei desempregado. Mas não pretendo me acidentar todo mês para subir a audiência...
PS 2: Se eu for candidato a vereador em 2012, vote em mim. Tenho ótimas propostas. 
PS 3: Mas se tudo der errado, não esquentem tanto, porque já tive umas 3 propostas de emprego e de bicos pra trabalhar por conta própria! 

7 comments:

Laura Jame de Barros Pavani disse...

Eu sabia... não do acidente, mas das suas prioridades... sentiremos sua falta, mas fico feliz que a moto tenha conserto, e talvez vc também!Boa sorte com TUDO...

Fernanda Solla Lozano disse...

Que bom que está de volta e bem. Nos vemos dia 14!!! Carlão e Fernanda

Dimas e Luciana disse...

Força sempre caro amigo !!!

A vida sempre nos põe em questões interessantes da vida... E nós, seres pensantes questionamos cada ações tomadas... E sempre levamos em conta as coisas mais primordiais em nossas vidas, nossos amores... E vemos o quão importante somos ao fazer parte de um complexo que nos cerca...

PS.: VocÊ escreve bem pra karáio... Agora tem que escrever um livro para se eternizar...

Abraços...

Anônimo disse...

É Gio vê se cuida afinal vc e nem seus amigos são de ferro!

Celsinho

Jerson disse...

O zumbie walk te espera!!!!
voce já esta maquiado....
KKKKKKKKKKK!!!
Melhoras ai doidera!!!
Abraço!

Theddy-o disse...

Se já está até podendo digitar é porque está bom! Vai se tratar, lazarento!

MINHOCA disse...

PODER DIGITAR NÃO QUER DIZER NADA PQ ISSO É UM VICIO PRA ELE...É COMO SE FOSSE ELE NÃO VISITAR DIARIAMENTE O BAIRRO DE TRAVESTIS AQUI EM PIRACICABA...AE SIM ELE INFARTA KKKKKKKKKK...ABRAÇÃO AE GIO ...SARA LOGO RAPAI OU LHE DOU UMA CINTADA NA BUNDA...

Postar um comentário

 
Powered by Blogger